quarta-feira, 19 de agosto de 2015

AULA SHOW – A REFORMA PROTESTANTE

A história vivida e encenada nas “aulas shows” do professor Josivan Alves. O tema dessa última é a reforma protestante e suas consequências - com direito a caracterização e tudo mais. O professor utiliza de recursos midiáticos e teatrais para dinamizar as aulas de História ministradas na nossa EREM José Severino de Araújo.

Segundo a enciclopédia livre, Wikipédia, a “Reforma Protestante foi um movimento reformista cristão culminado no início do século XVI por Martinho Lutero, quando através da publicação de suas 95 teses, em 31 de outubro de 1517 na porta da Igreja do Castelo de Wittenberg, protestou contra diversos pontos da doutrina da Igreja Católica Romana, propondo uma reforma no catolicismo romano. Os princípios fundamentais da Reforma Protestante são conhecidos como os Cinco Solas.” E para esclarecer os fatos históricos da proposta de reforma, o professor Josivan Alves vestiu-se com vestes que fazem referências à época e encenou os textos lidos em sala. Chamou atenção? Mais é claro! Uma surpresa para os alunos e para os colegas professores também.

“Esse meu amigo é um exemplo de professor”, declarou a professora Rita Patriota ao postar as fotos da “aula show” na sua página em uma rede social.

Para chamar atenção dos adolescentes é levando em consideração a utilização de vários recursos didáticos e o professor gosta disso.

“Lecionar já por se só é difícil de chamar a atenção dessa galera, imagina ensinar História? Nós utilizamos todos os recursos”, explicou o professor Josivan Alves.


Passagem históricas são memorizadas com maior facilidade quando encenadas, pois, chama o aluno para a participação e interação com o tema abordado.

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

11 DE AGOSTO - DIA DO ESTUDANTE

As comemorações do Dia do Estudantes vem acontecendo desde Império Brasileiro. Em 11 de agosto de 1827, o imperador Dom Pedro I autorizou a criação das duas primeiras faculdades do Brasil, a Faculdade de Direito de Olinda, em Pernambuco, e a Faculdade de Direito do Largo do São Francisco em São Paulo. Cem anos depois, em 11 de agosto de 1927 foi criado para comemorar o feito imperial, o DIA DO ESTUDANTE.

Como a EREM José Severino de Araújo não podia ficar de fora destas comemorações, a nossa Escola comemorou este dia no parque aquático, Águas Douradas, com várias atividades para estimular o cooperativismo e promover a interação entre todos os estudantes.

Duas equipes foram formadas, a vermelha e a amarela. Estas equipes receberam pontuações com as atividades da gincana durante todo o dia. O prêmio? A sim, o prêmio era no final o entendimento de que o trabalho em equipe é realizado com sucesso.

Para gestora, a professora Erinalda Simões, as comemorações trazem para o âmbito escolar o sentimento de cooperação.

"Todos juntos podemos fazer um trabalho que um sozinho não faz. Os alunos, os professores, os gestores, os administradores. Todos tem o seu valor que no final é transformado em uma grande força na construção do aprendizado escolar."

Durante o dia foram feitos jogos, sorteios e um bingo para distribuir os brindes estre os estudantes. Para a professora Rita Patriota, o dia foi maravilhoso.

"Meu amor, eu adorei tudo! O dia foi um dos mais produtivos quando pensamos em cooperação entre os estudantes."









sexta-feira, 7 de agosto de 2015

DIA DA FAMÍLIA NA ESCOLA

A EREM José Severino de Araújo recebeu nesta sexta-feira (7) os familiares dos nossos queridos alunos. Uma manhã repleta de apresentações e uma palestra com o pároco de nossa cidade, Pe. Cícero Lima componha a programação.


Para recepcionar os nossos alunos e seus familiares, a Banda Marcial Raimundo Nonato fez a vez de anfitrião. Desde as sete da manhã a banda apresentou seus “batuques” sob a regência do professor e maestro Genarks Oliveira. Uma turma jovem que se apaixonou pela música e está se preparando para uma competição em outubro deste ano.


No refeitório, um café da manhã foi oferecido com guloseimas de encher os olhos.  Uma música de fundo ambientou o clima familiar.
A abertura das atividades foi feita pelo cerimonial presidido pelos professores, Élcio Silva e Jacilene Jaruzo com um breve histórico sobre o Dia da Família na Escola.

“Sendo a família o primeiro contato de um ser humano, suas relações com outras pessoas, onde aprende a se comportar, como respeitar ao seu próximo. É a família que devemos encontrar amor, carinho e proteção”, lembrou o professor Élcio Silva.

“Nossa programação foi pensada com muito carinho para todas as famílias. Acolhe-los bem e lhes oferecer momentos agradáveis é nosso objetivo maior”, frisou a professora Jacilene Jaruzo.

A gestora, a professora Erinalda Simões, se emocionou ao falar para os presentes.

“Com papel primordial na construção de valores a serem incorporados aos filhos, a família e a escola são parceiros fundamentais no desenvolvimento de ações que favoreçam o sucesso escolar e social das crianças e adolescentes.”, declarou a gestora Erinalda Simões. 

No decorrer da manhã várias atrações. O Coral EJSA, formado por alunos do 2º ano do Ensino Médio e coordenados pelos professores Bartolomeu Teixeira, Madalena Sampaio e Élcio Silva. A peça teatral O Filho Pródigo, composta por alunos do 2º EM coordenados pela professora Madalena Sampaio.


O recital sobre Valores Humanos com os alunos do 7º ano e o aluno Felipe Lima do 3º “C” coordenados pelas professoras Valdete Sampaio e Rita Patriota. Uma bela Oração Pelas Famílias foi apresentada pelos alunos do 3º E. M. “B” coordenados pelos professores Josivan Alves e Graça Ferreira. Várias poesias foram declamadas pelos alunos do 1º E. M. “B” coordenados pelos professores Élcio Silva e Guadalupe Teixeira.


As danças, Hush Hush e Abana (coordenados pelos professores Tadeu Feitosa, Valdete Sampaio e Rita Patriota), Anos 60(coordenados pelos professores Élcio Silva, Jacilene Jaruzo e Rita Patriota ), No Meu Talento, Blá-Blá-Blá(coordenados pelos professoras Sandra Araújo e Madalena Sampaio), Swingueira (coordenados pelas professoras Guadalupe Teixeira) e MC Ptran – Franck (alunos: Alisson, Matheus e Alan), embalaram os presentes.


As peças teatrais, Romeu e Julieta (alunos do 2º E. M. coordenados pelas professoras Guadalupe Teixeira e Rita Patriota), Uma Criança, uma família, uma história (alunos do 3º E. M. coordenados pelas professoras Rita Patriota e Valdete Sampaio), foram aplaudidas de pé.

O Dia Nacional da Família na Escola foi instituído pelo Ministério da Educação (MEC) com o objetivo de sensibilizar a sociedade sobre a importância da parceria entre instituições escolares e familiares. 




segunda-feira, 15 de junho de 2015

Bandas Marciais de Afogados, Brejinho e Triunfo vão participar de programa da Rede Globo


A banda show do Colégio Normal Estadual vai gravar próximo sábado, 20 de junho, o programa Espaço Pernambuco da Rede Globo Nordeste. 

A partir do dia 4 de julho e durante 6 sábados o programa falará de bandas e fanfarras de Pernambuco. A GRE do Alto Pajeú será representada por 3 bandas além da banda show do Colégio Normal de Afogados da Ingazeira, participarão as bandas do EREM Alfredo de Carvalho de Triunfo e EREM José Severino de Araújo de Brejinho.

FONTE: http://www.maispajeu.com.br/2015/06/bandas-marciais-de-afogados-brejinho-e.html 

sexta-feira, 12 de junho de 2015

VOCÊ É: RELATIVISMO CULTURAL OU ETNOCENTRISMO?

Etnocentrismo é um preconceito que cada sociedade ou cada cultura produz, ao mesmo tempo que procura incutir, em seus membros, normas e valores peculiares. Se sua maneira de ser e proceder é a certa, então as outras estão erradas, e as sociedades que as adotam constituem “aberrações”. Assim o etnocentrismo julga os outros povos e culturas pelos padrões da própria sociedade, que servem para aferir até que ponto são corretos e humanos os costumes alheios. Desse modo, a identificação de um indivíduo com sua sociedade induz à rejeição das outras.
A sociedade atual tem uma visão de progresso, de um evolucionismo expresso em uma cultura de forma hierarquizada, onde uma cultura é superior a outra. Não podemos deixar que o evolucionismo cultural venha mudar o relacionamento das pessoas, pois as histórias são particulares, e preenchidas por interesses diferentes eliminando a hierarquia cultural.   
Relativismo Cultural é uma forma de encarar a diversidade sem impor valores e normas alheios. Podemos considerar o relativismo uma inversão do evolucionismo cultural: se este escalona as diferenças a partir de valores específicos das sociedades ocidentais, o relativismo evita qualquer tipo de escala, analisando as diferenças segundo os termos da própria sociedade da qual fazemos parte.
Tendo como base esse conhecimento, os alunos da EREM José Severino de Araújo do 3ª ano do ensino médio na disciplina de “Sociologia” socializaram trabalhos referentes à Etnocentrismo e Relativismo Cultural procurando defender o conhecimento que está mais próximo da sua cultura.
Os alunos procuram ainda discutirem essa temática na visão do antropólogo alemão Franz Boas, que cita: “as diferentes populações que existem no mundo, têm diferentes culturas e é praticamente impossível estabelecer entre elas qual quer tipo de hierarquia.” Seguindo esse paradigma, os alunos mostraram através do debate a importância de seguir um “padrão cultural”, a diversidade cultural que o ser humano tem contato no dia-a-dia.
Prof. Josivan Araújo