Translate

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Bandas Marciais de Afogados, Brejinho e Triunfo vão participar de programa da Rede Globo


A banda show do Colégio Normal Estadual vai gravar próximo sábado, 20 de junho, o programa Espaço Pernambuco da Rede Globo Nordeste. 


Brasão Marching Band CNE


A partir do dia 4 de julho e durante 6 sábados o programa falará de bandas e fanfarras de Pernambuco. A GRE do Alto Pajeú será representada por 3 bandas além da banda show do Colégio Normal de Afogados da Ingazeira, participarão as bandas do EREM Alfredo de Carvalho de Triunfo e EREM José Severino de Araújo de Brejinho.

FONTE: http://www.maispajeu.com.br/2015/06/bandas-marciais-de-afogados-brejinho-e.html 

sexta-feira, 12 de junho de 2015

VOCÊ É: RELATIVISMO CULTURAL OU ETNOCENTRISMO?



Etnocentrismo é um preconceito que cada sociedade ou cada cultura produz, ao mesmo tempo que procura incutir, em seus membros, normas e valores peculiares. Se sua maneira de ser e proceder é a certa, então as outras estão erradas, e as sociedades que as adotam constituem “aberrações”. Assim o etnocentrismo julga os outros povos e culturas pelos padrões da própria sociedade, que servem para aferir até que ponto são corretos e humanos os costumes alheios. Desse modo, a identificação de um indivíduo com sua sociedade induz à rejeição das outras.
A sociedade atual tem uma visão de progresso, de um evolucionismo expresso em uma cultura de forma hierarquizada, onde uma cultura é superior a outra. Não podemos deixar que o evolucionismo cultural venha mudar o relacionamento das pessoas, pois as histórias são particulares, e preenchidas por interesses diferentes eliminando a hierarquia cultural.   
Relativismo Cultural é uma forma de encarar a diversidade sem impor valores e normas alheios. Podemos considerar o relativismo uma inversão do evolucionismo cultural: se este escalona as diferenças a partir de valores específicos das sociedades ocidentais, o relativismo evita qualquer tipo de escala, analisando as diferenças segundo os termos da própria sociedade da qual fazemos parte.
Tendo como base esse conhecimento, os alunos da EREM José Severino de Araújo do 3ª ano do ensino médio na disciplina de “Sociologia” socializaram trabalhos referentes à Etnocentrismo e Relativismo Cultural procurando defender o conhecimento que está mais próximo da sua cultura.
Os alunos procuram ainda discutirem essa temática na visão do antropólogo alemão Franz Boas, que cita: “as diferentes populações que existem no mundo, têm diferentes culturas e é praticamente impossível estabelecer entre elas qual quer tipo de hierarquia.” Seguindo esse paradigma, os alunos mostraram através do debate a importância de seguir um “padrão cultural”, a diversidade cultural que o ser humano tem contato no dia-a-dia.
Prof. Josivan Araújo     







terça-feira, 9 de junho de 2015

PROJETO ÁGUA E SUSTENTABILIDADE

Professores do PROEMI, Programa de Ensino Médio Inovador da EREM José Severino de Araújo, apresentou hoje 05 de junho dia mundial do meio ambiente, oficinas criadas pelos alunos e coordenadas pelos professores.
Nosso projeto começou com uma palestra de uma ex-aluna da EJSA Valcilene Rodrigues técnica agrícola, com formação em gestão ambiental, atualmente faz pesquisa em rede de núcleos de agro ecologia do nordeste no contexto do semiárido e ministra aulas na UPE.
Em seguida alunos socializaram os trabalhos realizados na sala durante o semestre: grupos de danças com coreografias, apresentação do grupo canto e poesia formado por alunos do 1º e 2º e 3ª anos, exposições de painéis com realidade da escassez da água e sustentabilidade no semiárido, maquetes de hidrelétrica e termoelétrica, oficina sobre alimentação saudável e agricultura familiar, oficina de tapetes recicláveis, porta lápis reutilizando recipientes e rolo de papel higiênico, abajús com material reciclável, mostra em forma de maquete sobre o alerta do aquecimento global e o consumismo entre outros.
Por fim, firmamos um propósito de procurar diminuir nosso consumo, cuidar mais do nosso ambiente e procurar passar a mensagem que, a cada dia a natureza produz o suficiente para nossa sobrevivência, se cada um tomar o que lhe for necessário, não haverá pobreza no mundo e ninguém morrerá de fome.

Professores do PROEMI.